site de poesias coligidas de
F E R N A N D O   P E S S O A
http://www.fpessoa.com.ar

<<Voltar-Volver>>


(Sonho. Não sei quem sou neste momento...)
Sonho. Não sei quem sou neste momento.
Durmo sentindo-me. Na hora calma
Meu pensamento esquece o pensamento,
Minha alma não tem alma.

Se existo é um erro eu o saber. Se acordo
Parece que erro. Sinto que não sei.
Nada quero nem tenho nem recordo.
Nao tenho ser nem lei.

Lapso da consciencia entre ilusões,
Fantasmas me limitam e me contem.
Dorme insciente de alheios corações,
Coração de ninguém.
Sueño. No sé quién soy en este momento.
Duermo sintiéndome. En la hora calma
Mi pensamiento olvida el pensamiento,
Mi alma no tiene alma.

Si existo es un yerro yo lo sé. Si despierto
Parece que yerro. Siento que no sé.
Nada quiero ni tengo ni recuerdo.
No tengo ser ni ley.

Lapso de la consciencia entre ilusiones,
Fantasmas me limitan y me contienen.
Duerme inconsciente de ajenos corazones,
Corazón de nadie.

Fernando Pessoa
6-1-1923

©2003-07-31 by Sebastián Santisi, all rights reserved.


<<Voltar-Volver>>