site de poesias coligidas de
F E R N A N D O   P E S S O A
http://www.fpessoa.com.ar

<<Voltar-Volver>>


A Criança
A criança que pensa em fadas e acredita nas fadas
Age como um deus doente, mas como um deus.
Porque embora afirme que existe o que não existe
Sabe como é que as cousas existem, que é existindo,
Sabe que existir existe e não se explica,
Sabe que não há razão nenhuma para nada existir,
Sabe que ser é estar em um ponto
Só não sabe que o pensamento não é um ponto qualquer.
La criatura que piensa en hadas y cree en las hadas
Obra como un dios dolido, pero como un dios.
Porque pese a que afirme que existe lo que no existe
Sabe como es que las cosas existen, que es existiendo,
Sabe que existir existe y no se explica,
Sabe que no hay razón ninguna para que nada exista,
Sabe que ser es estar en un punto
Sólo no sabe que el pensamiento no es un punto cualquiera.
Poemas Inconjuntos
Alberto Caeiro
1-10-1917

©2004-12-05 by Sebastián Santisi, all rights reserved.


<<Voltar-Volver>>


cuandolimafueparis.com.ar