site de poesias coligidas de
F E R N A N D O   P E S S O A
http://www.fpessoa.com.ar

<<Voltar-Volver>>


Navio Que Partes
Navio que partes para longe,
Por que é que, ao contrário dos outros,
Não fico, depois de desapareceres, com saudades de ti?
Porque quando te não vejo, deixaste de existir.
E se se tem saudades do que não existe,
Sinto-a em relação a cousa nenhuma;
Não é do navio, é de nós, que sentimos saudade.
Navio que partes para lejos,
¿Por qué es que, al contrario de los otros,
No quedo, despues de que desapareces, con saudades de tí?
Porque cuando no te veo, dejaste de existir.
Y si se tienen saudades de lo que no existe,
Siéntolas en relación a cosa ninguna;
No es del navío, es de nosotros, que sentimos saudade.
Poemas Inconjuntos
Alberto Caeiro
29-5-1918

©2004-12-05 by Sebastián Santisi, all rights reserved.


<<Voltar-Volver>>