site de poesias coligidas de
F E R N A N D O   P E S S O A
http://www.fpessoa.com.ar

<<Voltar-Volver>>


Meantime
Far away, far away,
      Far away from here...
There is no worry after joy
      Or away from fear
Far away from here.

Her lips were not very red,
      Not her hair quite gold.
Her hands played with rings.
      She did not let me hold
Her hands playing with gold.

She is something past,
      Far away from pain.
Joy can touch her not, nor hope
      Enter her domain,
      Neither love in vain.

Perhaps at some day beyond
      Shadows and light
She will think of me and make
      All me a delight
      All away from sight.
(*)Longe, muito longe,
      Bem longe daqui...
Não há mágoa após o gozo
      Ou do medo fugir
Bem longe daqui.

Seus lábios não muito rubros,
      Cabelo não muito louro.
Mãos brincavam com aneis.
      Que eu pegasse não deixou
Nas mãos brincando com ouro.

Como ela é de outrora,
      E da dor distante.
Goza a não toca, e esperar
      Não pisa o seu chão,
      Nem o amor em vão.

Para além, talvez que um dia,
      Das sombras a arder,
Ela me pense e me faça
      Um inteiro prazer
      Bem longe do ver.
Lejos, muy lejos,
      Muy lejos de aquí...
No hay tormento después de gozar
      O lejos del miedo
Muy lejos de aquí.

Sus labios no muy rojos,
      Su cabello no del todo dorado.
Sus manos jugaban con anillos.
      Ella no me dejó asir
Sus manos jugando con oro.

Ella es algo pasado,
      Muy lejos del dolor.
Goza no tocándola, ni esperando
      Entrar a su dominio,
      Ni amar en vano.

Tal vez en un día lejano
      De sombras y luz
Ella me piense y obtenga
      Un completo deleite
      Lejos de presenciarse.
Poemas Ingleses
Fernando Pessoa

(*) N.d.E: Traduzido por Jorge de Sena.

©2005-02-03 by Sebastián Santisi, all rights reserved.


<<Voltar-Volver>>


cuandolimafueparis.com.ar