site de poesias coligidas de
F E R N A N D O   P E S S O A
http://www.fpessoa.com.ar

<<Voltar-Volver>>


Caminho A Teu Lado Mudo
Caminho a teu lado mudo
Sentes-me, vês-me alheado...
Perguntas: Sim... Não... Não sei...
Tenho saudades de tudo...
Até, porque está passado,
Do próprio mal que passei.

Sim, hoje é um dia feliz.
Será, não será, por certo
Num princípio não sei que
Há um sentido que me diz
Que isto — o céu longe e nós perto
É só a sombra do que é...

E lembro-me em meia-amargura
Do passado, do distante,
E tudo me é solidão...
Que fui nessa morte escura?
Quem sou neste morto instante?
Não perguntes... Tudo é vão.
Camino a tu lado mudo
Me sientes, me ves alejado...
Preguntas: Sí... No... No sé...
Tengo saudades de todo...
Hasta, porque está pasado,
Del propio mal que pasé.

Sí, hoy es un día feliz.
Será, no será, por cierto
En un principio no sé que
Hay un sentido que me dice
Que esto — el cielo lejos y nosotros cerca
Es sólo la sombra de lo que es...

Y me acuerdo en media-amargura
De lo pasado, de lo distante,
Y todo me es soledad...
¿Qué fui en esa muerte oscura?
¿Quién soy en este muerto instante?
No preguntes... Todo es vano.
Poesias Inéditas
Fernando Pessoa

©2005-05-24 by Sebastián Santisi, all rights reserved.


<<Voltar-Volver>>